7 dicas certeiras para juntar dinheiro ainda em 2024

Confira como iniciar suas economizar e separar dinheiro ao longo dos próximos meses.

Publicado em 21/06/2024 por Rodrigo Duarte.

Anúncios

Juntar dinheiro é o objetivo de muitas pessoas. Manter uma reserva financeira acaba sendo fundamental para estar preparado diante dos acontecimentos inesperados que surgem na vida. Além disso, guardar dinheiro para adquirir um determinado bem também acaba sendo mais inteligente, pois as pessoas normalmente conseguem pagar mais barato e ainda não contrai dívidas.

7 dicas certeiras para juntar dinheiro ainda em 2024

Por outro lado, este também acaba se tornando um grande desafio para a grande maioria das pessoas. Separar todos os meses uma determinada quantia de dinheiro pode ser difícil pelos mais variados motivos. Começando pelo fato das pessoas nem sempre conseguirem ganhar dinheiro suficiente para financiar suas necessidades mais básicas.

Além disso, diante de uma sociedade de consumo, fica realmente difícil resistir diante de tantas possibilidades para gastar este dinheiro. Mas algumas dicas podem acabar fazer com que as pessoas consigam, realmente, tirar essa ideia do papel e começar a guardar dinheiro na prática.

Crie metas financeiras

Antes de mais anda, é muito importante ter metas mais claras para conseguir guardar dinheiro. Se a pessoa não tiver um objetivo mais claro, pode realmente ser um pouco mais complicado conseguir separar dinheiro, até mesmo para o cérebro, que não consegue entender o motivo deste sacrifício. Lembrando que, para ser uma meta, é sempre importante que elas sejam factíveis com o que as pessoas de fato conseguem fazer. Além disso, também é fundamental que as metas tenham datas para que elals sejam concluídas. 

Crie um orçamento

A partir destas metas, é preciso definir um orçamento, que basicamente vai prever todas as entradas e saídas de dinheiro, permitindo que as pessoas consigam fazer escolhas mais inteligentes. É importante prever aqueles gastos fixos e aqueles gastos que podem ser cortados ou administrados. Neste orçamento, já deve estar previsto uma determinada quantidade de dinheiro que vai ser separado, para ir formando esta poupança.

Corte o desnecessário

Não existe mágica. Ou seja, a partir do momento que as pessoas decidem guardar dinheiro, estes valores não vão se multiplicar. Portanto, para sobrar dinheiro será preciso parar de gastar com outras coisas. O orçamento acaba sendo importante justamente para identificar aqueles gastos que são considerados desnecessários e que podem ser cortados. Os cortes devem sempre ser feitos em comum acordo com todos os envolvidos, quando estivermso falando de orçamento familiar, por exemplo. 

Automatize suas economias

Para realmente priorizar as escolhas e fazer com que a pessoa consiga guardar dinheiro de uma forma mais fácil, uma das dicas é automatizar as economias. Basicamente é definir determinados mecanismos que vão retirar automaticamente uma quantia do orçamento do dia a dia e separar, indo para uma determinada aplicação escolhida. Essa acaba sendo uma dica justamente para que as pessoas não achem que o dinheiro está sobrando e acabem gastando os valores que deveriam ser guardados.

Busque rendas alternativas

Além de economizar, as pessoas também podem conseguir guardar dinheiro aumentando suas fontes de renda. Essa geralmente é uma alternativa interessante para quem possui um emprego e, mesmo assim, acaba não conseguindo fazer com que sobre dinheiro no final do mês. Existem diversas formas de ir atrás de uma renda extra nos dias de hoje, dependendo dos conhecimentos, das habilidades e das experiências que a pessoa possui profissionalmente.

Mas é sempre importante ter em mente que essa renda extra será utilizada justamente para viabilizar uma poupança, já que muitas pessoas acabam aumentando seus gastos na medida em que aumentam seus ganhos.

Fuja das dívidas mais caras

Determinadas ferramentas financeiras utilizadas no dia a dia podem acabar sendo convertidas em dívidas onerosas para as finanças, comprometendo a capacidade de guardar dinheiro. Um bom exemplo é o cartão de crédito. É muito fácil perder o controle na medida em que as pessoas acabam utilizando essa forma de pagamento no dia a dia, pois geralmente o limite disponível acaba sendo mais alto do que sua capacidade real de pagamento.

Por isso, pode ser interessante preferir sempre utilizar o dinheiro para pagamento no dia a dia, deixando o cartão apenas para determinadas situações.

Negocie contratos já existentes

Caso o orçamento já esteja bastante comprometido com os pagamentos de contratos, pode ser interessante buscar algumas soluções. Mesmo que as pessoas tenham assumido determinados compromissos, em alguns casos as pessoas conseguem negociar e encontrar melhores soluções de pagamentos para dívidas já existentes.

É possível negociar os contratos, reduzir prazos de pagamento, ou então buscar a portabilidade, levando dívidas de bancos para outras instituições financeiras que cobrem um valor menor, por exemplo.

ESCRITO POR: Rodrigo Duarte - Jornalista formado pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), com especialização em Marketing Digital.
Faça login
ou
Criar conta
ou
Recuperar acesso

Informe o seu e-mail para que possamos enviar novas instruções de acesso.