Dicas financeiras para quem deseja trabalhar viajando

Planejamento é passo importante para quem quer se tornar um nômade digital ou simplesmente ter mais liberdade.

Publicado em 29/05/2024 por Rodrigo Duarte.

Anúncios

O home office se tornou uma realidade na vida profissional de muitas pessoas na última década. Este é um movimento que já estava se tornando bastante popular, mas que acabou ganhando um importante impulso a partir do momento que a pandemia obrigou milhões de pessoas a permanecerem dentro das suas casas, isoladas.

Dicas financeiras para quem deseja trabalhar viajando

Se o final da pandemia acabou sendo marcado por alguns retrocessos, fazendo com que muitas empresas que realmente poderiam continuar mantendo seus profissionais trabalhando diretamente das suas casas retomando as atividades presenciais, uma boa parcela de serviços acabou ou mantendo a possibilidade de home office ou adotando o que é chamado de modelo híbrido.

E o trabalho home office acaba criando um outro tipo de movimento, que ficou conhecido como o de nômades digitais. Estes basicamente trabalham de qualquer lugar, onde eles estejam. E as mesmas tecnologias que acabam sendo utilizadas pelas pessoas que trabalham em casa são aquelas que permitem com que as pessoas trabalhem viajando, de qualquer lugar do mundo.

Basicamente o que essas pessoas precisam é de um notebook, um smartphone e internet. Com estes três elementos as pessoas conseguem trabalhar de qualquer lugar do mundo em uma atividade organizada como um home office.

Mas também existem algumas outras questões que devem ser levadas em consideração para as pessoas interessadas nesta modalidade de negócios. Afinal de contas, as viagens acabam demandando gastos. Por isso, as pessoas também precisam de uma certa organização financeira para estabelecer uma rotina de nômade digital.

Confira algumas dicas financeiras para quem deseja trabalhar como nômade digital:

Pesquise os custos de vida

Antes de mais nada, é muito importante que as pessoas se preparem para enfrentar os custos de vida dos locais para onde ela pretende viajar. Ainda mais quando estamos falando de países diferentes. Além disso, também acaba sendo fundamental entender o quanto o seu dinheiro será valorizado naquele país, uma vez que os nômades digitais geralmente acabam recebendo pagamentos em uma determinada moeda. Existem diversos sites que concentram e divulgam essas informações, como Nomadlist.

Verifique as regras de entrada e permanência do local

Outro ponto que deve ser verificado, quando estamos falando de uma viagem para o exterior, são as regras definidas pelo país para entrada e também para permanência. Na grande maioria dos casos, os nômades digitais acabam ou trabalhando por conta ou prestando serviços para empresas que não estão sediadas naquele país para onde ele está indo viajar. Portanto, pode ser mais complicado conseguir um visto de trabalho, que é o que garante geralmente maior tempo para estadia. Por isso, é importante saber quanto tempo nômade digital vai conseguir ficar.

Defina um orçamento sempre com a moeda local

Para que o orçamento ou planejamento financeiro funcione, quando estamos falando de pessoas que desejam trabalhar viajando para outros locais, é fundamental que todo o plano seja pensado com foco na moeda local, já feita as devidas conversões. Somente desta forma as pessoas vão conseguir ter uma visão mais próxima e real de quanto ela vai precisar gastar para manter a sua vida no dia a dia e quanto ela vai conseguir separar para demais atividades, seja economias, diversão, etc.

Escolha hospedagens a longo prazo

Da mesma forma que um nômade digital geralmente não consegue ficar muito tempo em um mesmo país, eles também não podem ser considerados como turistas. Também não devem planejar sua viagem com este olhar de turista. Por isso, é muito importante preferir as hospedagens a longo prazo, pois elas normalmente são mais baratas do que as soluções utilizadas por quem está viajando, como os turistas.

Escolha o momento certo para viajar

Um dos grandes benefícios de ser um nômade digital é justamente ter a liberdade de conseguir viajar quando e como quiser. Por isso, acaba não fazendo nenhum sentido viajar durante os períodos mais caros do ano, que são as altas temporadas. Pesquise sempre as melhores opções de datas, tanto para saíde do país quanto chegada ao destino, com foco na economia, fugindo dos momentos de maior movimento. Neste caso também acaba sendo possível escolher até mesmo os horários mais baratos de voo.

ESCRITO POR: Rodrigo Duarte - Jornalista formado pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), com especialização em Marketing Digital.
Faça login
ou
Criar conta
ou
Recuperar acesso

Informe o seu e-mail para que possamos enviar novas instruções de acesso.